quarta-feira, 25 de julho de 2012

AQUI E ALI


AQUI E ALI

Aqui estou,
Mas ali,
Pareço estar também.
Não! Tal impossível é,
Se aqui fiquei,
E daqui não saí.
E se afinal,
Um só corpo tenho!
E se o meu corpo,
Crescer, crescer,
Em dois se tornar,
E em toda a parte ficar?
Como tal ser pode?
Com toda a intensidade,
Alma feminina minha,
Vibrações masculinas outras,
Em todos as dimensões estou,
Aqui! Ali!
Para cima falando,
Para baixo andando,
Para os lados voando,
Com a divina bênção,
Em todo o lado estou!
Mesmo em confusas situações,
Para todo o sempre,
Nesta vida,
Vidas outras,
Dimensões várias,
Tudo e nada me pertence.
Oh, corpo meu,
Que formas sempre varias.
Alma minha,
Que a mesma sempre és,
Como evoluir sempre vais,
De vários conhecimentos,
Impregnada num todo formado,
Expandida, forte e iluminada,
Este mundo invades.
Na planetária massa contribuindo,
Em diferentes meios e modos,
Aqui! Ali!
Ao passo de uma consciência universal,
Tudo és!
Tal como eletrões e protões vários,
Células unidas,
Corpos, formas fazem.
Do mesmo transplantário material,
Consciência do corpo,
Bem me trato,
Evolui pois alma minha,
A mim própria transcendendo,
Muito mais sou eu,
Do que algum dia pensava.
Para além do que cremos,
Todos, muito mais somos,
Do que vemos, para além,
Infinitamente.

Cristina Maya Caetano

Sem comentários:

Publicar um comentário