sábado, 4 de fevereiro de 2012

RIA FORMOSA

RIA FORMOSA

A ria sonha o mar ter estreitado
Formosa no seu doce elanguescer
Harmónica tece em seu doce agrado
Canto ao mar que só para si quer ter…

E o mar seduzido arfa deleitado
Ansiando em seus braços vir jazer
Fustigando as areias obstinado
Também tece roupa ária ao esmorecer!

Ó almas de amar ousado e encanto eterno
Vozes que sonham, vozes que desejam
Que se encantam em pleno repetido…

Ah pudera assim tecer canto terno
Onde tangendo contasse o quanto almejam
Meus sonhos enlevar-se em sustenido…

Acilda Almeida

Sem comentários:

Publicar um comentário