quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

À SOMBRA DOS OLMEIROS

À SOMBRA DOS OLMEIROS

No alvor profundo da esperança
Sol que projecta a sombra dos olmeiros,
Nos verdes campos onde a guerra terminou
Encontro a gesta do povo vencedor.
A luta será longa
Não acabou com os ventos sibilantes,
Rasgando o tempo as sílabas cortantes das espadas,
Nas lutas perdidas, nas traições, nas vinganças
Aparecem ainda os monstros adormecidos.
As adormecidas lutas, à sombra dos olmeiros;
Podem dar à gesta do povo vencedor
Um destino,
O maior, o verdadeiro.


Luís Pedro Viana
9/9/2006

De Espanha a caminho de Portugal sempre se encontra história de lutas e guerras, castelos nos picos e nas paisagens os olmeiros que bordejam as estradas…
Marcas perpétuas ou sinais.

Sem comentários:

Publicar um comentário