terça-feira, 21 de agosto de 2012

“AO AMIGO VENTO”


“AO AMIGO VENTO” 

Um dia pedi ao meu ancestral amigo vento,
Que junto de to levasse meu amoroso lamento,
Não podia guardar, só para mim este sentimento,
Queria contigo dividir o que me ia no pensamento.

Ardia meu coração a todo o momento,
Desde que o amor nele teve nascimento.
Das doces caricias de teu olhar estava sedento,
não queria viver sem tua força e alento.

Pedi para aos outros olhares ser avarento,
Pois sem qualquer dúvida ou fingimento
Era meu amor por ti firme como sólido cimento.

Feliz estou, pois não dormiu meu amor ao relento.
Agora caro amigo como em gesto de agradecimento,
Louvo-te, pois foste o mensageiro da minha felicidade e casamento.

Marco Santos

Sem comentários:

Publicar um comentário