quarta-feira, 22 de agosto de 2012

PALAVRAS ALTAS COMO AMOR


PALAVRAS ALTAS COMO AMOR

Procuro palavras para te dizer
tudo aquilo que as canções
e os poetas da tua vida
não te disseram ainda.

Palavras, apenas palavras.
Queria endereçar-te palavras
como quem acena na noite
e diz: olha a lua, vês as estrelas?
E nesta simples constatação descobre
a beleza de tudo o que ainda
não foi dito.

Palavras iguais ao silêncio
mas contrárias à ausência.
Palavras que digam o teu nome
alto como eu faço
quando atravesso a minha solidão
nas ruas anónimas da cidade.

Palavras simples, como amor.
Que digam todo este sentimento
que eu carrego. Que digam flores
como uma simples rosa vermelha.

Que digam teus olhos, teus lábios
teu rosto belo como a própria palavra.

Palavras que digam teus beijos
incendiando meus lábios.
Minha sede vencida em tua boca.
Palavras singelas que digam
minhas mãos nos teus seios
na fúria inelutável do amor.
Palavras vivas intensas que ardam
como a polpa dos dedos que
nos amam. Palavras, palavras
que se aproximem do silêncio
e que digam tudo o que estas minhas
palavras não sabem nomear.

Palavras para te acariciar
vagarosamente. Palavras para te amar
finalmente. Palavras altas como amor
ditas numa manhã de Setembro
quando estás ausente. 

Nelson Saúte (Moçambique)
lido por Eduardo Roseira

Sem comentários:

Publicar um comentário