sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

DESBASTE

Patrícia Filardi


DESBASTE

Há quem diga cuidar dos girassóis
e as ervas daninhas menoscabe
pois que deixa o desbaste pra depois
e quando se dá conta já é tarde

Há quem espere o chegar dos arrebóis
com festas e foguetes e alardes
(até bebo um copo ou mais que dois)
e há quem veja o sol atrás das grades

Há quem peça perdão a São Plágio:
decante salmodias e apanágios
e ande por aí com seus adornos

Eu perdi equinócios e solstícios
e tenho tantos ócios, tantos vícios
que pego ainda o touro pelos cornos

Domingos da Mota
in "Bolsa de Valores e Outros Poemas"

Sem comentários:

Publicar um comentário