sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

TEU ESCRAVO

MARIA HELENA CASTRO


TEU ESCRAVO

és minha
sinhá
és minha
mas eu sou teu escravo.

escravo dos teus contornos
escravo do teu odor
escravo do teu povo
e seus adornos.
sou teu escravo por amor.
que por ti é sempre novo.

és minha
sinhá
és minha
e eu serei sempre teu escravo.

escravo de uma chama que em mim arde
e que em letras ouro-azul gravo.
letras que gritam:
- liberdade.
- liberdade.

eu sou teu escravo
tu és minha.
és minha África.
sinhá.
Eduardo Roseira
in: a colheita íntima

Sem comentários:

Publicar um comentário