sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Este poema, imaginem-no


Este poema, imaginem-no
com uma letra, somente
e imaginem que ele sente
o que sente , imensa gente
++++++++++++++++++++
Sente o fulgor da paixão
como o comum dos mortais
o estertor da solidão
e outras dores ,como as demais.
++++++++++++++++++++++
Sente a vida, às vezes presa
simplesmente por um fio
entre a duvida e a certeza
a ternura e o desvario.
+++++++++++++++++++
Este poema de facto
com uma letra somente
torna-se o auto retrato
do viver de muita gente.

KIM BERLUSA

Sem comentários:

Publicar um comentário