sexta-feira, 22 de julho de 2011

KIM BERLUSA


Nâo sei se há um poeta em mim
nem nunca o irei saber
sei é que sinto um frenesim
que me impele a escrever.
Eu nâo sei bem porque escrevo
pois é algo inexplicável
mas embrenho-me no enredo
desse mistério insondável.

Nâo sei se há um poeta em mim
porque um poeta é um mundo
que sem ter principio nem fim
É elevado e profundo.
O poeta com seu olhar
vê tudo para alem do óbvio
tem a paz no respirar
e nâo faz odes ao ódio.
Mas com todo este frenesim
que me impele a escrever
nâo sei se hà um poeta em mim
nem nunca o irei saber..
KIMBERLUSA

Sem comentários:

Publicar um comentário