sábado, 2 de julho de 2011

A MESMA CIDADE VISTA POR UM VELHO


A MESMA CIDADE VISTA POR UM VELHO

Ora… se chove é porque chove, quem se molha sou eu
Se faz muito calor não me deixam ir praia porque já sou velho
E agora caem folhas poesia segundo dizem contra patrões
E assim vai o mundo que já nasceu torto

No meu tempo não era nada disto havia respeito
Quem se lembraria duma guerra de folhas
Haviam guerras é certo e greves verdadeiras
Com tudo à porrada contra a exploração

Mas sabíamos quem era por nós ou contra a gente
Ficava logo tudo esclarecido deste lado nós
Agora somos atacados pelos que dizem defender-nos
E até a poesia lhes serve para fins políticos

Com os pés molhados nos sapatos rotos
Nunca me constipo com a minha aguardente
Médicos perguntam como é possível andar assim
No meio do mundo e a olhá-lo de frente

Fernando Morais
in A Cidade Ocupada pela Poesia

Sem comentários:

Publicar um comentário