sábado, 11 de junho de 2011

RETRATO



Aguarela de José González Collado, pintor ferrolano, companheiro de Oliveira Guerra nas andanças luso-galegas dos primórdios dos anos sessenta

RETRATO

O grande Mar rodeia a Terra inteira
num grande abraço, grande e envolvedor.
cantando algures, numa voz fagueira,
rugindo além, possesso e rugidor…

Não sei que imensa e intérmina canseira
o faz ser doce e manso arrulhador
e ao mesmo tempo em sanha traiçoeira
bater com ódio e rouquejar com dor…

Não sei dize-l’o. É grande desatino
deixar-se dominar como um menino
e dominar também como um leão.

Não sei dize-l’o e sinto-o no meu peito
porque há um retrato dele, bem perfeito,
no meu inexplicável coração…
Oliveira Guerra
in ALGEMAS

Sem comentários:

Publicar um comentário